A blefarite é um importante problema de saúde visual, pois é uma condição ocular frequente, que causa inflamação irritante da borda das pálpebras e que pode até obstruir a visão. Continue lendo e entenda mais sobre essa condição.

O que é blefarite?

A blefarite é uma inflamação frequente e permanente que afeta a margem da pálpebra, principalmente os folículos dos cílios e as glândulas localizadas entre eles. Ou seja, é uma infecção que é gerada na borda da pálpebra onde nascem os cílios.

Tipos de blefarite

Blefarite anterior: Este tipo consiste em uma inflamação que afeta a parte externa da borda palpebral, ou seja, na área dos cílios.

Blefarite posterior: Essa inflamação afeta a parte interna da margem palpebral, ou seja, no local em que as pálpebras estão em contato com o olho.

Blefarite mista: Para que essa inflamação da pálpebra ocorra, uma blefarite anterior e posterior deve ocorrer simultaneamente e em diferentes graus.

Quais são os sinais e sintomas?

  • Os sinais e sintomas da blefarite são os seguintes:
  • Olhos chorosos;
  • Olhos vermelhos;
  • Areia, ardor ou sensação de ardência nos olhos;
  • Pálpebras com aparência oleosa;
  • Comichão nas pálpebras;
  • Pálpebras vermelhas e inchadas;
  • Descamação da pele ao redor dos olhos;
  • Pestanas com crostas ao acordar;
  • Pálpebras coladas;
  • Maior taxa de piscada;
  • Sensibilidade à luz;
  • Cílios que crescem anormalmente (cílios desviados);
  • Perda de cílios.

Causas da blefarite

A blefarite pode ser causada por:
Mau funcionamento das glândulas sebáceas da pálpebra (glândulas meibomianas);
Dermatite seborréica (caspa do couro cabeludo e sobrancelhas);
Rosácea (doença de pele que causa vermelhidão na face);
Ácaros nos cílios (pequenos organismos nos folículos dos cílios);
Alergias, incluindo reações alérgicas a medicamentos oculares, soluções para lentes de contato ou maquiagem dos olhos.

Essa condição não é contagiosa, portanto você não pode obtê-la de outra pessoa.

Fatores de risco

A blefarite é mais comum em pessoas com mais de 50 anos, mas qualquer pessoa pode desenvolvê-la. Isso ocorre geralmente porque as glândulas que produzem as lágrimas normais, particularmente a parte oleosa das lágrimas, tendem a se tornar menos eficazes à medida que envelhecem.

Como é o tratamento para a blefarite?

Higiene ocular

É importante limpar as pálpebras todos os dias, independentemente de você ter ou não algum sintoma.

Uma boa higiene ocular ajuda a aliviar os sintomas e a prevenir sua recorrência. Siga estas etapas para manter os olhos limpos:
Aplique uma compressa quente (um pano ou algodão aquecido com água morna) nas pálpebras fechadas por cinco a dez minutos.
Esfregue suavemente a compressa nas pálpebras fechadas por dois a três minutos e repita. Isso ajudará a soltar as crostas.
Use um pano ou cotonete com água morna e uma pequena quantidade de solução de limpeza (veja abaixo) e esfregue suavemente a borda das pálpebras para limpá-las.

Execute essas etapas duas vezes ao dia no início e depois uma vez ao dia quando os sintomas melhorarem.

Não use maquiagem nos olhos, delineador e rímel em particular, pois isso pode piorar seus sintomas.

Antibióticos tópicos

Se você tiver blefarite que não responde à limpeza regular, podem ser prescritas pomadas ou cremes antibióticos (antibióticos tópicos). Você precisará usá-las por quatro a seis semanas, conforme indicado pelo seu médico.

Antibióticos orais

Em algumas circunstâncias, você pode receber antibióticos por via oral (tomados por via oral) no início do seu tratamento.

Por exemplo, antibióticos orais podem ser prescritos quando estiver claro que uma condição da pele, como a rosácea, agrava sua blefarite.

Antibióticos orais também podem ser recomendados se a sua blefarite não responder a outro